logotype
Cirurgia de varizes convencional PDF Imprimir E-mail

Indicação:

Veias reticulares (2-4mm diâmetro), veias varicosas (3-8mm diâmetro), tributárias dos eixos das safenas, veias safenas magna e parva, veias perfurantes.

Procedimento:

A cirurgia de varizes convencional tem sido o padrão ouro por mais de um século. Atualmente, há uma proposta de efeito estético, além da melhora da funcionalidade do sistema venoso.

O procedimento de retirada das veias safenas envolve uma pequena incisão (corte) na virilha (safena magna) ou atrás do joelho (safena parva), e uma pequena incisão no joelho ou tornozelo. É inserido dentro da safena um instrumento chamado fleboextrator e, a seguir, puxa-se a veia e retira-se a mesma.

O procedimento de retirada das veias varicosas envolve uma microincisão (1mm) ao lado da veia e com uma agulha de crochê cirúrgica se retira parte daquela veia. São realizadas várias microincisões até que toda a veia doente seja retirada. O que resta no pós operatório são as cicatrizes das microincisões que, dependendo da cicatrização do paciente, se tornam imperceptíveis.

Duração:

1 a 2 horas, dependendo da quantidade de veias a serem tratadas.

Anestesia:

Normalmente, realiza-se uma sedação acompanhada da anestesia raquidiana ou peridural. A indicação do método anestésico é de exclusividade do anestesista, sendo importante o paciente com dúvidas ter contato prévio com o médico que irá anestesiá-lo.

Pós-operatório:

Na sala de recuperação, assim que recuperar a movimentação das pernas, pode levantar-se para ir ao banheiro. As pernas estarão enfaixadas.

Pode sair do hospital caminhando. Caso tenha que subir escadas, pode subir devagar e com cuidado. Chegando em casa, seguir as orientações abaixo:

Manter as pernas elevadas (uma boa estratégia é preparar sua cama com tacos colocados entre o pé da cama e o chão, permitindo que a cama toda se eleve – pés para cima e cabeça para baixo);

A cada 1 hora, pode e deve sair da cama, caminhe um pouco, movimente as pernas, durante 1 hora (ex.: 1 horas na cama, 1 hora fora da cama – pode realizar atividades corriqueiras, exceto carregar peso); fazer isso até a revisão no consultório. À noite, dormir normalmente.

Manter as faixas até o dia seguinte. Quando retirá-las, vai encontrar micropores colados na pele e hematomas. NÃO RETIRAR OS MICROPORES.

Os hematomas são normais no pós-operatório e vão desaparecendo com o tempo. Também é normal se houver regiões mais endurecidas sob a pele, significa processo de cicatrização.

Pode tomar banho normalmente (não muito quente e demorado) e molhar os micropores. Após o banho, secar com a toalha levemente e pode usar um secador de cabelo na potência leve para ajudar.

Caso tenha curativo na virilha para fazer, realizá-lo uma vez ao dia com soro fisiológico, gaze e micropore.

Colocar a meia elástica de média compressão pela manhã e retirar à noite. NÃO DORMIR COM A MEIA.

Marcar consulta de revisão no consultório. Essa será realizada dentro dos primeiros 7-10 dias.

Um pós-operatório bem realizado é imprescindível para o sucesso da cirurgia. A rotina é realizar consultas pós-operatórias nos primeiros 7-10 dias, 1º mês, 3º mês, 6º mês e anuais.

Resultado:

Os resultados da cirurgia de varizes já podem ser vistos logo na primeira semana de pós-operatório, quando os hematomas já começam a regredir. As veias tratadas não estarão mais visíveis e o desconforto antes provocado pela insuficiência da veia safena poderá estar aliviado.

Lembrar sempre que: varizes é uma doença genética e não tem cura, de caráter progressivo. O acompanhamento constante com o cirurgião vascular irá garantir que a saúde e a beleza das pernas seja mantida.